Des Nouvelles

Blog de l'Alliance Française de Natal, Brésil

Francofonia é herança de família

vitoria1
Vitória dos Santos Costa
herdou do pai, Américo de Oliveira Costa, o gosto pela francofonia. Na biblioteca de casa, desde tenra idade, habituou-se aos muitos títulos de autores franceses. Neste depoimento, Vitória Costa deixa-nos um pouquinho da sua paixão pela França, pela Francofonia e pela história da Aliança Francesa de Natal, que confunde-se com a própria história da sua família.

Filha de peixe, já nasce sabendo nadar?!
No caso de Vitória Costa pode-se dizer que sim. E mergulhar na cultura francesa desde o berço, fez da Francofonia, não somente para ela, mas para toda a sua família, uma herança cultural imensurável. Uma herança cultural capaz de moldar gostos e destinos, influenciando nas escolhas profissionais e nos caminhos da vida, a partir de viagens que tiveram início na biblioteca do seu pai e continuaram pela vida e pela França afora.

Vitoria em Paris - Champs Elysees (Agosto de 1973)

« O meu primeiro contacto com o aprendizado da Língua Francesa foi através do meu pai que era um grande leitor e já tinha uma biblioteca com muitos títulos de autores franceses. Assim, ele me incentivou a gostar da língua francesa. Aliás, o meu pai foi ao lado de outros amigos o responsável pela criação e fundação da Aliança Francesa, em Natal, em 1958, sendo no inicio seu vice-presidente e depois presidente.

Durante a Segunda Guerra Mundial meu pai foi membro do Comité da França Livre. E também por alguns anos foi Cônsul Honorário da França. Assim, no meu ambiente familiar se respirava o ar da França. Os primeiros estudos de francês foram no Ginásio do Colégio da Imaculada Conceição, com onze anos e aos quatorze anos, tendo sido fundada a Aliança Francesa de Natal, em 1958, iniciei o meu curso de Francês até a obtenção do DIPLOMA DO NANCY, em 1969. Em 1970, já enquanto professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, fui selecionada como bolsista do governo francês para fazer um Doutorado na França.

A estada na França foi para mim uma experiência muito enriquecedora, pois tive o privilegio de viver naquele país, por quase quatro anos. A cidade onde morei foi Nice, que tem sua origem no grego Nikae, que quer dizer VITÓRIA, e por uma coincidência é o meu prenome. Foi um período de muito aprendizado. Em Nice, permaneci até 1974.

Sinto que foi a força do destino ou o tal do mactube (está escrito) que me levou para viver nas margens azuis do Mediterrâneo, cidade em que passaram fenícios, gregos, romanos e que num plebiscito a população entre permanecer como parte da Republica italiana, optou em 1860, pela França.

Fiz vários amigos e me sentia parte daquela cidade, quando fazia algumas viagens pelos países vizinhos. Frequentei e assisti palestras no CENTRO UNIVERSITÁRIO MEDITERRÂNEO com personalidades e escritores de renome. Tive como um dos meus mestres, o Professor da Faculdade de Direito e do College de France, René-Jean Dupuy, meu orientador da minha tese de Doutoramento. Trabalhei ainda como monitora na Faculdade de Direito de Nice.

Ao retornar para o Brasil, continuei fazendo, quase que anualmente, uma viagem para a Europa. Sempre na companhia do meu pai, de minha mãe e de uma sobrinha, Cristiana Maria Ferreira Costa, hoje médica. A França: Paris e Nice, eram paradas obrigatórias. Nice, pela ligação afetiva do tempo em que lá vivi e Paris por ser cidade única, pela sua beleza, cultura e multiplicidade.

A França é, foi e será, para mim, LA MERE DES ARTS, DES ARMES ET DE LOIS. Posso afirmar que sou brasileira, mas a tenho no meu coração e leio e acompanho pela internet através das notícias do LE FIGARO.

Para quem vai passear na França, a minha dica é para aproveitar ao máximo o passeio, e o melhor é fazer um estudo e um plano para a sua viagem. Se vai a Paris, sugiro a leitura de IMAGENS E ITINERÁRIOS DE PARIS, escrito por Américo de Oliveira Costa em 1958, mas ainda hoje bastante atual. Para quem vai viver na França, isto vai envolver uma adaptação e evidentemente um tempo para conquistar a França e fazer amigos. »

Vitoria no Notre Dame de Paris

QUEM É:
VITORIA DOS SANTOS COSTA é filha do professor universitário e escritor Américo de Oliveira Costa e de Josefa dos Santos Costa, professora de culinária. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Doutorada em Direito da Cooperação Internacional pela Faculdade de Direito e de Ciências Econômicas da Universidade de Nice, na França.
É professora universitária aposentada da UFRN, onde ministrava a disciplina DIREITO INTERNACIONAL PUBLICO, do Curso de Direito (Departamento de Direito Publico).
Tem quatro irmãos: Pedro Américo, José Américo, Paulo Américo e Carlos Américo dos Santos Costa, dez sobrinhos e onze sobrinhos-netos. Todos com imensa ligação afetiva à França e ao universo da cultura e língua francesas.

Publicités

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s

%d blogueurs aiment cette page :